terça-feira, 22 de janeiro de 2019


PENSAMENTOS DO RUI ALBERTO

Procuram-se empresários que amem o Brasil.
A Embraer era a nossa esperança de termos uma indústria bélica aeronáutica, que nos tornasse independentes evitando compras "lá fora"... Infelizmente não houve empresariado nacional interessado em investir...
Mas que tinha que ser vendida, tinha...Nossos piores inimigos, os políticos "antigos" usavam a parte do capital do Estado para roubar o povo brasileiro...
Vamos adiar o sonho de nossa independência uns anos mais... Vamos gastar nossas verbas de impostos comprando equipamento bélico de empresas estrangeiras...
Haverá empresários realmente brasileiros???

Portugal novamente o melhor destino da Europa...
Modéstia à parte, nasci numa terra de gente realmente muito boa de espírito, coração e cabeça... Diria até que na Europa toda, gente calma, tranquila, inteligente, forte e valente só se encontra ali, onde a terra se acaba, o mar começa, e os turistas se esbaldam ...
Até porque Paris está pegando fogo, os alemães não riem, os ingleses estão brexitando, e os nórdicos se preparam para a longa noite... Os romanos têm problemas de caixa, os gregos estão pior que os romanos.
Leia mais em "bar do chopp Grátis"

domingo, 20 de janeiro de 2019


PLANETACHO
Eh, meu amigo Charles..

DA HISTÓRIA
Michelangelo era um tatuador de igrejas?
Será que Galileu estava redondamente enganado?
A escola de Samba Catedráticos de Darwin está tendo a evolução contestada.

NA COZINHA
O Brasil é um país onde as cozinhas acabam tendo protagonismo político. As panelas perderam espaço, agora, para o liquidificador.
Sugestão de pauta para o programa “É de casa”: como confeccionar um revólver artesanal com peças de liquidificador velho.

CURIOSO
Tem tanto ministro viajandão, mas nenhum ocupando o Turismo.

POR AQUI
É começo de governo e ninguém está batendo no governador Eduardo Leite, mas é muito provável que até o final do mandato ele vire manteiga.

PERGUNTAS QUE NÃO QUEREM CALAR
O que você prefere ser: um sujeito de posses ou de porte?
Dá para dizer que a reforma da Previdência não vai passar de uma meia sola?
Quando se compra uma arma, dá pra pedir o troco em balas?

ENTÃO
Foro ou não foro privilegiado?

MALAFAIA NOSSA
Armai-vos uns aos outros como eu os armei...


sexta-feira, 18 de janeiro de 2019


SAMBA-ENREDO DE TOGA
João Eichbaum

Acusado de quatro homicídios, Cesare Battisti foi condenado pela justiça italiana à prisão perpétua. Mas da sentença só tomou conhecimento através de seus companheiros. Já havia fugido da Itália e curtia boa vida no México. Dali se exilou na França, sob a proteção do companheiro Miterrand. Extraditado pelo governo que sucedeu a Miterrand, fugiu para o Brasil.

Aqui, seu drama pessoal se transformou em novela, dessas em que o autor se embanana, dá sinal de que tudo vai terminar bem, com os amantes vivendo felizes para sempre, mas traz para dentro de sua obra atores que só produzem trapalhadas.

Preso, Battisti foi acolhido no regaço do companheiro Tarso Genro, que lhe ungiu a testa com a estrela de refugiado político. Como a companheirada conhece bem o preço da justiça no Brasil, contratou para defendê-lo, no processo de extradição, um advogado que apregoa alto, para surdo ouvir, depois de alinhavar os competentes adjetivos: “o Direito nega a justiça para quem não pode comprá-la”.

Não deu outra. O STF construiu aquela jurisprudência tipo salada mista: aprovou a extradição de Battisti, mas fez como Pilatos ao deixar a latrina: lavou as mãos, entregando a decisão ao Presidente da República. Que, sendo o Lula, acreditava mais no Tarso Genro, claro.

No ano seguinte, a Dilma raspou a estrela de refugiado, que o Battisti trazia na testa: tinha prêmio. E ele ganhou o visto de permanência no país. Ora, onde se viu, né? Refugiado político tem direito às belezas do Rio, que incluem samba, mulatas, loiras, morenas, praias e carnudos bumbuns.

Sem Dilma na parada, Temer ficou tomando conta da república.  Aí, nesse capítulo, a novela toma outro rumo e pega jeito de samba-enredo sem pé, nem cabeça. Sabendo que as unhas bem tratadas dos ministros protegem contra as garras da lei, a turma do Battisti impetrou habeas corpus preventivo, para evitar que Temer decretasse a extradição. Uma liminar do Fux deixou Battisti longe do desconforto infeccioso da prisão perpétua.

Então, ficou assim, ó: Temer decretou a extradição, condicionando-a à decisão do habeas corpus, o Fux concedeu o habeas corpus, condicionando-o à decisão do STF, mas depois voltou atrás e mandou prender o Battisti, que tinha sido preso por crime de evasão de divisas e estava solto por habeas corpus.

Com os vaivéns do Fux, Battisti se escafedeu. Viscoso, escorregadio, mais difícil de agarrar do que muçum ensaboado, deixou a polícia federal a ver navios, aviões e tudo o mais que desaparece no mar e no céu. Só foi preso pela Interpol e agentes da Bolívia, quando flanava por uma rua de Santa Cruz de La Sierra.

O general Augusto Heleno ainda quis usar a polícia federal como cereja no bolo Battisti, para entregá-lo à Itália. Não deu. A polícia italiana chegou antes, para atravessar o samba do STF. Não podia se submeter ao risco da insegurança jurídica desse país, onde advogados se transformam em juízes e juízes se transformam em advogados. E a gente nunca sabe quem é quem.


quarta-feira, 16 de janeiro de 2019


PENSAMENTOS DO RUI ALBERTO
Anotem:
A esquerda trabalhista inglesa, liderada por um idiota chamado Corbyn, vai convencer a Câmara a votar novamente se a Inglaterra sai ou não da União Européia...
É uma idiotice, porque já foi votado uma vez na maior lisura e democracia...
E vão perder novamente....
O Reino Unido não quer trabalhar para os outros...
Os trabalhistas vão sumir do Reino Bretão, e já estão sumindo do mundo inteiro, porque só contrariam a vontade popular. Só querem mandar!!!!
Theresa May está certa!!!! Fez o que o povo determinou.


Lá, na barbárie, pode ter-se arma de caça, ou para defesa pessoal. Não se invade propriedade particular, seja a que título for, nem se mata o próximo sob pena de pagar com penas duras:
Lá existe pena de morte e prisão perpétua!

Lá se castiga o crime "sin jamas perder la ternura" Assim se cuida do social. Não há moleza nem mimimi, quem quer trabalha, quem não quer não tem muito quem ajude.
Claro que não estou falando de Cuba nem de Che Guevara, o assassino autor da frase entre aspas, que usava como escárnio quando matava oponentes no paredón.
Estou falando exatamente da Europa e Estados Unidos, Canadá, China, Russia, Austrália, quase o mundo inteiro.. Depois que os bárbaros acabaram com Roma, surgiu a democracia. Bárbaros eram os romanos, os cubanos, coreanos do Norte, Nicaraguenses, bolivianos (só os cocaleros)
Não volta pra trás, Bolsonaro... Cuidado com as "alianças"

Polônia: Um cara muito parecido com Adélio Bispo de Oliveira, o esfaqueador de Jair Bolsonaro, esfaqueou o Prefeito da cidade de Gdansk no peito..O prefeito, Pawel Adamowicz morreu. (E não importa se era de direita ou de esquerda)
Vai pegar prisão perpétua.
O Adélio Bispo não pode se tornar herói da esquerdantina
Leia mais em "bar do chopp Grátis"


domingo, 13 de janeiro de 2019

PLANETACHO
E segue o braile...

CARACA (S)
A senadora Gleisi Hoffmann, presidenta do PT, foi criticada por gregos e troianos porque foi à posse de Maduro na Venezuela.

A TERRA
Surgiu um movimento que questiona o fato da Terra ser redonda. Todo mundo sabe que a Terra aos domingos é bem chata...

AZUL
Yuri Gagarin, em sua jornada pelo espaço, exclamou; “A terra é azul”. Sabe-se lá se não é rosa a Terra vista de cima de um pé de goiabeira?

A MURALHA
Donald Trump segue firme em sua cruzada de construir um muro na fronteira dos Estados Unidos com o México. Neste aspecto os chineses estão milhares de anos à frente dos americanos.

EXTINÇÃO
No litoral paulista, com uma exorbitante taxa de 3.200 reais, o poder público está impedindo que o pessoal vá em ônibus de excursão até a orla. Tempos difíceis, em que até os farofeiros estão em extinção.

SEMPRE ELE
Renan Calheiros sempre a postos para uma situação que lhe venha a calhar.

MODERNIDADE
Daqui para frente as grandes frases da história do Brasil não mais serão ditas. Serão tuitadas.

PERPLEXIDADE
É quando um fato te deixa estupefato
Quando o abismo te deixa abismado
Quando a bala te deixa abalado,

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019


A ITAIPU É PARA OS AMIGOS
João Eichbaum      
Em suas entranhas, o poder acomoda os amigos, seja qual for o regime de governo. A diferença entre os regimes ditatoriais e democráticos reside em que, nesses últimos, o povo tem a liberdade de escolher a sua desgraça: quem vai explorá-lo, quem vai sufocá-lo de impostos, enriquecendo à sua custa e fazendo o bem para os amigos.

Há outra diferença ainda: quem não escolheu o vencedor, parido pelo voto obrigatório, tem o direito de berrar, xingar, amaldiçoar, torcer para que tudo dê errado. Mas, as diferenças ficam por aí. O que sobra, em qualquer regime, é a exploração do povo, a quem são distribuídas migalhas de ilusão, como se fosse possível reencontrar o paraíso perdido.

Mas bocas ricas, como a Itaipu Binacional, por exemplo, são criadas para acomodar os amigos. Seus conselheiros, de livre nomeação do presidente da república, são aquinhoados com 27 mil reais por mês, para participarem de reuniões que ocorrem a cada dois meses. Ou seja, para participar de uma reunião, eles abocanham nada menos do que 54 mil reais. É um prêmio, e não uma contraprestação de serviços.

Michel Temer nomeou três conselheiros: a loira Samantha Meyer, ex-mulher de seu amigo Gilmar Mendes, Orlando Pessuti, filho do seu amigo Pessuti, ex-governador do Paraná, e agora, no apagar das luzes de seu governo, o amigão do peito Carlos Marun.

Ao saber da nomeação de Marun, no último dia do governo Temer, Jair Bolsonaro abespinhou-se e anunciou que iria anular a nomeação. A ele se juntou a voz de gaúcho do Mourão, cuja mulher é advogada.

Mas agora, informa-se que ficou o dito pelo não dito. Um assessor jurídico do presidente Bolsonaro o teria dissuadido de tornar sem efeito a nomeação de Marun, sob a alegação de que se trata de um “ato jurídico perfeito”.

O povo escolheu Bolsonaro, porque queria moralizar o país, acabando com as falcatruas, com a corrupção, com o desvio do dinheiro para finalidades que não atendam às necessidades do bem comum. Mas agora, na ressaca da eleição, parece que o presidente não está colhendo bons frutos através de assessores jurídicos. Afinal, no país da “universidade para todos”, onde milhares de bacharéis e centenas de mestres e doutores estão na fila da amargura, à espera de algum subemprego, tudo pode acontecer...

O assessor que acha irreversível a nomeação de Marun, porém, além de desconhecer o estatuto da Itaipu, não tem uma ínfima ideia de exegese constitucional. Para que se torne perfeito um ato jurídico emanado de qualquer dos órgãos da administração pública direta ou indireta, ele tem que passar pelo filtro dos princípios do art. 37.

A assessoria jurídica da presidência da república não pode ser um quadro meramente decorativo, um pálio dourado para abrigar amigos. O povo quer mudança radical no trato com a coisa pública. A menos que a beleza quimérica da democracia se resuma nisso: espremido entre a corrupção e a incompetência, nada mais resta ao povo, senão a desolação interminável de escolher uma delas.



quarta-feira, 9 de janeiro de 2019


PENSAMENTOS DO RUI ALBERTO

A Globo quer passar a imagem de "progressista" ou prafrentex, inovadora... Mas... Há quantos séculos passa novelas das 6 ? E das 7 ? E das 9 ? E o Zorra ? E o Globo Repórter? E o do Faustão ? E o Caldeirão ? E o Vale a pena ? E o mais você? E a Santa Missa ? E Globo Show ?

É a emissora mais engessada, mais da idade da pedra, atrasada, uma grade também da idade da pedra, gente senil até para idosos, ideia-fixa... Um atraso! Miriam Leitão ainda é do tempo da propaganda comunista, quando se podia fingir como qualquer médico cubano pra agradar ao "comum e corrente"...

Basta ter rosto e corpo bonitos, saber "iludir", fazer caras e bocas e empurram "artistas"... Gloria Maria continua a mesma, contando sempre o que estamos vendo e está na cara... William Bonner é a cara da Globo, Faustão não sabe mais sorrir nem quando sorri...

Cada notícia tem o âncora que apresenta o repórter, o repórter que apresenta o outro repórter e o repórter da rua, que é realmente o repórter que faz a reportagem, mas ganha menos... E de vez em quando ainda há outro repórter na mesma notícia.

Parece muito um cabideiro de empregos pra nos mostrar o que não queremos ver ou nem faz cócegas.
Mais do que conservadora, a Globo é estagnada!
Considerando o mercado e as circunstâncias, o SBT, a Record e a Band evoluiram mais,
Eu passo de vez em quando pra ver se mudaram alguma coisa...

*Leia mais em "bar do chopp Grátis"...